8 jogos coletivos

Coma alcoólico: o que é, sintomas, o que fazer (e sequelas)

Atualizado em junho 2023

O coma alcoólico é uma intoxicação causada pelo consumo excessivo de bebidas alcoólicas, ultrapassando a capacidade do fígado para metabolizar o álcool ingerido, o que resulta intoxicação do cérebro e outros órgãos e sintomas, como sonolência excessiva ou perda da consciência.

Os sintomas de coma alcoólico surgem quando existe mais que 3 gramas de álcool por litro de sangue, o que leva à diminuição do nível de consciência, confusão mental e, nos casos mais graves, diminuição da capacidade respiratória e dos batimentos cardíacos, o que pode colocar a vida em risco.

Ao se detectar sinais que indiquem coma alcoólico, como perda dos sentidos, sono profundo em que a pessoa não responde aos chamados e estímulos ou dificuldades para respirar, é importante chamar o SAMU ou uma ambulância o mais rápido possível, para evitar o agravamento da situação que pode causar a morte ou graves sequelas neurológicas.

Imagem ilustrativa número 1

Sintomas de coma alcoólico

Os principais sinais e sintomas do coma alcoólico incluem: 

  • Sonolência excessiva;
  • Desmaio ou perda de consciência;
  • Dificuldade em articular palavras ou frases;
  • Incapacidade de se concentrar;
  • Perda da sensibilidade e dos reflexos;
  • Dificuldade em andar ou se manter de pé;
  • Convulsão;
  • Respiração irregular e lenta;
  • Hipotermia, em que a pessoa pode apresentar cor mais azulada e/ ou pálida.

Estes sintomas geralmente surgem quando os níveis de álcool no sangue estão acima de 0,3-0,4%, o que corresponde a cerca de 3-4 gramas de álcool por litro de sangue.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico do coma alcoólico é feito pelo clínico geral no hospital através da avaliação dos sintomas e exames laboratoriais que medem a quantidade de álcool no corpo.

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Clínicos Gerais e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Além disso, o médico pode solicitar exames de sangue, como painel eletrolítico que avalia os níveis de eletrólitos no sangue, e testes de função hepática, para avaliar o fígado. Veja os principais exames que avaliam o fígado

Outros exames que podem ser solicitados pelo médico são o eletrocardiograma para avaliar os sintomas cardíacos, como arritmias, ou tomografia computadorizada para descartar outras condições com sintomas semelhantes, como infecções cerebrais ou distúrbios metabólicos, por exemplo.

O que fazer em caso de coma alcoólico

Assim que forem identificados os sintomas possivelmente indicativos de coma alcoólico, é fundamental que o atendimento médico seja chamado imediatamente, como o SAMU 192, para que a pessoa possa ser socorrida o mais breve possível e seja possível evitar complicações mais graves.

Além disso, até o SAMU chegar, deve-se:

  • Manter a pessoa deitada de lado, na posição lateral de segurança para evitar possíveis sufocamentos com o vômito;
  • Cobrir a pessoa com cobertores ou casacos, por exemplo, e mantê-la em um ambiente quente, em que não haja corrente de ar frio ou exposição a mudanças bruscas de temperatura, para evitar a hipotermia;
  • Não oferecer líquidos, alimentos ou medicações, caso a pessoa não esteja consciente, pois pode aumentar o risco de engasgar;
  • Não induzir o vômito na pessoa inconsciente e nem dar um banho de água fria para tentar acordá-la.

Caso a pessoa apresente um parada da respiração ou dos batimentos cardíacos, é indicado iniciar a manobra de reanimação cardiorrespiratória. Confira o que fazer na parada cardiorrespiratória.

Porque acontece o coma alcoólico

O coma alcoólico é causado pela ingestão excessiva e em um curto período de tempo de etanol ou álcool etílico, comumente encontrado em bebidas alcoólicas.

Quando o álcool é ingerido em excesso, resulta em uma intoxicação aguda no cérebro, uma que o fígado não consegue metabolizar todo o álcool que é ingerido, aumentando a sua concentração no sangue, provocando uma inibição da atividade do cérebro e resultando nos sintomas.

Embora seja menos comum, o coma alcoólico também pode ser causado pela ingestão de produtos que contêm etanol na sua composição, como enxaguantes bucais, perfumes ou alguns xaropes para tosse.

Quanto tempo o álcool fica no sangue?

O tempo que o álcool fica no sangue, varia de acordo com a quantidade consumida, pois a velocidade em que é eliminado é de cerca de 0,1 a 0,15 g/100mL/hora.

Como é feito o tratamento

O tratamento do coma alcoólico é feito no hospital pela equipe médica, com aplicação de soro na veia para hidratação, além da glicose intravenosa para tratar a hipoglicemia, reposição de vitamina B1 e a regularização dos níveis de eletrólitos, caso estejam alterados.

Além disso, se necessário, o médico poderá indicar a aplicação de medicamentos antieméticos ou anticonvulsivantes, de acordo com os sintomas apresentados pelo paciente. Será necessária uma monitorização contínua dos dados vitais da pessoa, pois é possível que haja piora do quadro e uma parada respiratória ou cardíaca.

Possíveis sequelas

O coma alcoólico pode ter algumas consequências nas pessoas que fazem uso excessivo desse tipo de bebida, sendo as principais:

  • Hepatite alcoólica ou insuficiência hepática aguda ou crônica;
  • Dano cerebral irreversível ou AVC;
  • Arritmia cardíaca, disritmia ou insuficiência cardíaca;
  • Pneumonia por aspiraçãodo vômito;
  • Morte, nos casos graves, devido à diminuição dos níveis de glicose e da temperatura corporal, assim como alteração dos batimentos cardíacos e respiração.

Essas sequelas podem ocorrer porque o álcool pode afetar vários órgãos e sistemas do corpo, resultando em complicações que podem ser agudas ou crônicas.

Assim, para evitar o coma alcoólico e suas sequelas, é recomendado beber com moderação, estar acompanhado por uma pessoa de confiança que possa alertar sobre o uso abusivo do álcool e comer antes de ingerir bebidas alcoólicas, já que isso evita a absorção rápida do álcool no estômago.

No entanto, comer antes de beber não impede a ocorrência do coma, apenas interfere na velocidade com que o álcool é processado pelo organismo e, por isso, a principal recomendação para evitar o coma alcoólico é beber com moderação.

8 jogos coletivos Mapa do site